Posts

barreado

Prato Típico do Litoral: o famoso Barreado!

O barreado ou Carne Barreada é um prato típico do nosso litoral paranaense. O prato que consiste no cozimento da carne até seu desmanche é seguido de uma tradição de mais de 300 anos e por ser um prato com ingredientes simples, a receita é a mesma desde seu surgimento.

A principal característica do prato é o fato de ser cozido em uma panela de barro e com uma tampa pesada do mesmo material, após preparado é servido com arroz e banana.

E pra finalizar, a receita típica de Morretes – PR:

Ingredientes:

  • 2 kg de carne de segunda;
  • 100g de bacon;
  • 2 cebolas;
  • 5 dentes de alho;
  • louro;
  • cominho;
  • sal a gosto;
  • cheiro verde
  • panela de barro.

Modo de preparo:

Para começar, forre o fundo da panela com bacon para evitar que a carne pegue no fundo da panela durante o cozimento. Afinal, serão muitas horas no fogo e grande parte delas com a panela tampada e vedada pelo “barro” que teremos de fazer com farinha e água. Em camadas, coloque um pouco de carne cortada em cubos, em seguida a cebola, o alho e o sal. Depois, coloque novamente o bacon, a carne, a cebola, o alho e o sal. Faça no mínimo três camadas de cada. Cubra todo o conteúdo com água.

Feito isso, é hora de barrear a panela. Coloque a farinha em um pote com água, o bastante para formar uma massinha que, moldada com as mãos, permita a vedação da panela (veja no vídeo acima). Com a massinha, feche a panela completamente.

No fogo alto a panela ficará por uma hora. Se surgir um furo (por onde vazará água quente), faça mais massa para tampá-lo. Depois de uma hora, mais duas horas de fogo médio. Abra a panela e vá regando com mais água. Leve ao fogo médio novamente novamente por mais 5 horas. Cuidado ao retirar do fogo.

Depois de pronto, acrescente um pouco de cominho e louro. Em seguida, acrescente o cheiro verde. Essa receita rende para 15 pessoas.

Observação: Caso não tenha a panela de barro, cubra todo o conteúdo com água. Feche a panela e coloque para cozinhar por no mínimo três horas

Para servir:

Para servir, deve-se colocar duas colheres da farinha para duas conchas de barreado fervendo em um prato fundo. É importante que a carne esteja muito quente para que ajude a cozinhar um pouco da farinha no momento da mistura. Como acompanhamento, a sugestão é uma banana.

 

Fonte: GShow/Plug

mini-horta-em-lata-1

Como Criar Mini Horta

Se há um tempo o foco da alimentação era a praticidade, com comidas congeladas, fast foods e alimentos industrializados, hoje já percebemos que alimentos de qualidade são sinônimos de tempo e a pressa muitas vezes é inimiga.

Para tornar sua alimentação e da sua família saudáveis, nada melhor do que aderir às hortas próprias, livres de agrotóxicos ou fertilizantes químicos. E o melhor, elas podem ser feitas pelas suas próprias mãos e cabem em qualquer canto da sua casa.

Se tiver crianças em casa fica ainda mais divertido e ao mesmo tempo é educativo, incentivando nos pequenos o cuidado com a terra. Confira este passo a passo e coloque as mãos na terra:

  • Local

Espaços arejados e bem iluminados são fundamentais para conservar os temperos saudáveis. Por isso, escolha um local que receba sol de três a quatro horas por dia. Hortas adoram sol.

  • Vaso

Vasos de 20 cm de altura costumam ser suficientes para um bom desenvolvimento das raízes. Para deixar sua horta mais bonita você pode colocar etiquetas com os nomes em cada vaso.

  • Espécies

Para uma horta em vasos, as melhores opções normalmente estão entre as pequenas hortaliças aromáticas e as ervas medicinais, que produzem constantemente. Você pode encontrar essas plantas em forma de sementes ou mudas já prontas, em supermercados ou lojas especializadas.

  • Terra

O vaso deve ser cheio com terra vegetal, que possui todos os nutrientes (nitrogênio, fósforo e potássio, além de farinha de osso, entre outros). Para quem não encontrar terra adubada, pode prepará-la sozinho: coloque uma parte de terra comum, uma parte de esterco (bem seco) ou húmus e uma parte de areia. Misture bem e pronto! Você acabou de criar a sua terra artesanal. Adicione sempre um pouco de húmus, mas sem exageros, pois seu excesso pode levar as plantas à morte. E nunca use adubo químico!

  • Plantio

Para evitar que o vaso encharque, basta cobrir o fundo com uma camada fina de pedras britadas, cacos de telha ou porcelana, ou mesmo outro material que tenha disponível. Se utilizar sementes, semeie na profundidade recomendada na embalagem, mas se já possuir mudas, o que torna o plantio ainda mais simples, espalhe a terra vegetal até a metade do vaso e assente a planta no centro do composto, completando com mais terra. Pressione levemente em torno da muda para eliminar os bolsões de ar, regue até que a terra fique bastante úmida, devagar, sem inundar, e evite sol direto por dois dias.

  • Rega

Essa é a tarefa mais importante. E, depois de ter seguido todo o passo a passo, será praticamente o único trabalho que você terá com sua mini-horta.

Procure manter a terra sempre úmida, sem nunca encharcar. Molhar uma vez por dia normalmente já é o suficiente.

  • Colheita

Entre 20 e 30 dias será possível colher as hortaliças saudáveis e fresquinhas. Mas colha só o que for usar e quando for usar, lembrando que a planta terá esforço para se recuperar de cada retirada. Portanto, é importante que as colheitas sejam cuidadosas, utilizando-se tesouras bem afiadas e nunca cortando os brotos.

No próximo post vamos mostrar alguns modelos de mini hortas para você utilizar como inspiração, até lá. Viva bem, viva Ripz.

 

Fonte: Blog Jardinaria.